Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Vulcanismo atenuado



Quando a câmara magmática está activa, esta aquece as rochas que estão à sua volta. A àgua da chuva infiltra-se e ao entrar em contacto com as rochas mais quentes transforma-se em vapor de água. Este por ser gás sobe e se existir facilidade na subida irá originar fumarolas. Se o vapor não conseguir subir de imediato, arrefece e transforma-se em água podendo originar um géiser ou uma nascente termal, dependendo do tipo de reservatório que formar.




- fumarolas quentes: emissões de vapor de água a altas temperaturas

- sulfataras: emissões de vapor de água e de enxofre

-mofetas: emissões de vapor de água e de dióxido de carbono

-nascentes termais: nascentes de água quente

-géisers: são jacto sde água intermitentes, a altas temperaturas

Ilhas Vulcânicas



As ilhas vulcânicas formam-se quando existe uma camâra magmática activa se encontra no fundo do Oceano, e depois as pillow-lavas vão ficando empilhadas umas nas outras até chegarem à superficie e formam a ilha

Caldeira vulcânica

A Caldeira Vulcânica forma-se quando um vulcão deixa de entrar em erupção, e que devido à erosão a cratera entra em colapso, e devido às passagens das estações a caldeira vai encher-se de àgua. Os maiores perigos das caldeiras são a água estar a exercer demasiada pressão, e a cratera desabar outra vez, ou o vulcão entrar em erupção outra vez.

Dunas

Existem dois tipos de dunas:

-Litorais

- do Deserto


As do litoral são móveis, ou seja, nunca estão no mesmo sitio, devido ao vento. O homem para tentar "fixar" as dunas mete plantas para as segurar, apesar de que nem sempre resulta.


As do Deserto têm a forma de uma meia lua, de nome Barkane, sendo que um dos lados é ingreme e o outro suave, onde o vento sopra. Os grãos são pequenos, finos e baços, devido aos choques ocasionais quando estes são transportados pelo vento. Quando acontece uma tempestade de areia esta paisagem muda dráticamente

As grutas

As grutas são, normalmente, formadas num ambiente de rocha do tipo de calcário. O calcário apresenta uma rede de fracturas, de nome diáclases. A água ao entrar nessas fracturas forma cada vez mais buracos, de nome algar que vão dar acesso à gruta. No interior da gruta existem os seguintes elementos:

-Algar: são poços naturais, que permitem a entrada de água nas grutas, alimentando assim os rios subterrâneos

-Estalactite: forma-se no tecto da galeria, as gotas de água, que se
encontram no tecto, ao encontrarem um obstáculo caiem devido à força da gravidade, largando assim carbonato de cálcio e formando a estalactite.












-Estalagmite: forma-se no chão da galeria, devido às gotas de água que estão no tecto, que ao cairem ainda têm algum carbonato de cálcio




- Coluna: resulta da junção da estalactite e da estalagmite






- Galeria: resulta da erosão do topo da camada inferior com o topo da base superior, e está sempre na horizontal



-Rio subterrâneo: é a acumulação de àgua na gruta, que mais tarde irá originar uma nascente






-Poço:resulta de uma pequena erosão do topo da camad inferior, e forma-se sempre na vertical


Também existem outros tipos de paisagens calcárias sem serem as grutas:


-Dolinas: são depressões pouco profundas, mais ou menos circulares, e na maior parte das vezes está preenchido de àgua, devido à acumulação da mesma


- Uvalas: são depresões resultantes da junção de Dolinas






- Campo de lápias: Na superficíe o calcário sofre erosão, ficando com um aspecto rendilhado



- Polge: é uma depressão formada pela erosão do calcário e de falhas, e tem a aparticularidade que nas épocas húmidas está cheio com àgua, e que nas épocas secas já não.


-Marmita de Gigante: forma-se quando, por exemplo, uma pedra fica presa numa pequena depressão, e devido à àgua e/ou ao vento a pedra vai desgastando, muendo assim a rocha

sábado, 28 de maio de 2011

Órgãos Basálticos



O basalto, ao arefecer na chaminé vulcânica e no cone vulcânico, transforma-se em prismas hexagonais quase perfeitos, mas devido à erosão o prismas Vêm à superficie e as suas arestas e vértices vão ficando "arredondados", formando assim uma espécie de tubos, todos uns ao lado dos outros. É por esa razão que se chamam Órgãos basálticos, porque parecem uma orgão de Igreja.

Caos de Blocos

O caos de blocos é uma paisagem característica do granito. Este ao arrefecer e devido à pressão divide-se em cubos quase perfeitos, mas devido aos agentes erosivos (chuva) o cubos vão deformando-se transformando-se então em esferas. Este processo demora muitos anos a acontecer.
Devido ao granito ser uma rocha plutónica demora muito tempo a sofrer a erosão, e por isso ficam em saliência nas paisagens, formando serras, e tendo o nome de caos de blocos, por ser uma grande confusão de esferas, todas empilhadas.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

domingo, 22 de maio de 2011

Rochas Metamorficas

Nas Rochas Metamorficas existem três tipos:
- As de Metamorfismo regional

- As de Metamorfismo de contacto

- As de Metamorfismo de impacto




As de Metamorfismo Regional formam-se nas bacias de sedimentação, onde a erosão continua, e são depositados cada vez mais materiais fazendo com que a bacia se "afunde" devido ao peso dos materiais. Ao afundar, a bacia atinge condições de pressão e temperatura médias, e o material ao reorganizar-se na bacia, forma rochas metamorficas.



No metamorfismo de Contacto forma-se quando uma camâra magmática se instala nas rochas, e devido às altas temperaturas do magma, as rochas à sua volta vão sofrer um cozimento. Quanto mais próximas as rochas estão da camâra magmática, maior será o grau de metamorfismo. Mais tarde, quando a camâra magmática arrefece, formam-se as rochas metamorficas.





O metamorfismo de impacto forma-se em pressões e temperaturas altas. Este tipo de metamorfismo forma-se apenas quando, por exemplo, um meteorito cai na superficie terrestre, e com o impacto as rochas que estão na cratera sofrem um cozimento, devido às altas temperaturas do meteorito, havendo assim fusão entre as rochas terrestres com o meteorito