Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Reflexão



Eu acho que ao longo deste 1ºPeríodo aprendi muito, as aulas são aulas directas e explicitas, e acho que a ideia do blog é uma boa ideia pois podemos mostrar o nosso interesse na disciplina e a atenção com que estamos nas aulas. Aproveito também para desejar um feliz Natal e um bom Ano Novo!!!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Supernova


A Supernova foi uma explosão de uma grande estrela. O material da Supernova começa a agrupar-se em nucleos de massa. O nucleo de massa começa a rodar e a achatar e algum desse material é lançado para o espaço originando os restantes astros do sistema solar. A massa central deu origem ao Sol e os restantes astros ficaram a gravitar à volta do Sol.

História da Astronomia



Os homens primitivos foram os primeiros cientistas, pois como na altura não haviam muitas distracções eles divertiam-se a olhar para as estrelas.






Mais tarde, cerca de III séc. a.c., Aristóteles apersentou a teoria geocêntrica, que consistia que a Terra era o centro do Universo e todos os outros astros giravam à sua volta em órbitas perfeitas, porque se os Deuses eram perfeitos e viviam na Terra, logo a Terra era perfeita. Aristóteles dizia também que os astros estavam suspensos em bolas de cristal, e foi ele que descobrio que a terra era redonda.




Aristarco, contêmporaneo de Aristóteles, IIIséc.a.c., desenvolveu a teoria heliocêntrica. Esta teoria consistia em que o Sol estava no centro do Universo e que os restantes astros giravam em seu torno, mas a teoria não foi aceite pois contradizia as ideias religiosas.





Mais tarde em IIséc. a.c., Ptolomeu aproveitou de Aristóteles e completou-a. Ele explicou vários fenómenos com as fases da Lua, eclipses... Apesar de ser complicada, esta teoria foi aceite.






Eratóstenes, na mesma época, descobriu o perímetro da Terra. A sua descoberta envolveu vário. cálculos e o mais interessante é que ele pagou um caminhante para contar o número de passos entre as duas cidades. Esta informação foi-lhe muito importante.





Em 1543, Niculau Copérnico, apresentou uma nova teoria que explicava o movimento dos planetas: no centro do sistema solar estava o Sol e a Terra passava a ser mais um dos planetas, que circulava em órbitas circulares em torno do Sol. Copérnico apresentou a sua obra Revolutionibus Orbium Coelestium em 1543, o ano da sua morte. Esta obra continha toda esta informação.






Galileu no séc.XVI pega na luneta dos árabes, e transforma-a de forma a que consiga provar que a teoria heliocêntrica está correcta, usando a fases de Vénus.






Kepler, disse que as órbitas dos planetas não são circulares mas sim elípticas, explicando a diferença de brilhos dos planetas.






Isac Newton descobre a força da gravidade.







Einstein apresenta a noção de que o Universo é finito só que ainda estava em expansão. Também é conhecido por dizer que a matéria se transforma em energia. Para explicar este facto diz que o Sol e as estrelas brilham porque transformam a sua massa em energia.







Na actualidade podemos afirmar várias coisas em relação ao espaço, porque os telescópios espacias dão-nos informações preciosas sobre o espaço.



quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Sistema solar

O Sistema Solar é constituído pelo Sol e por um conjunto planetas, e muitos objectos de menor dimensão entre os quais se contam os planetas anões asteróides, cometas...





Definições:



Estrela: É um astro rochoso de forma esférica, contém grande quantidade de hélio e hidrogénio e estes elementos químicos são responsáveis pela luminusidade da estrela.

Planeta Principal: É um astro rochoso de forma esférica, pode conter grandes quantidades de gases e descreve uma órbita à volta da estrela(Sol).

Planeta secundário: É um astro rochoso de forma esférica, órbita à volta do planeta principal, e é de menores dimensões do planeta principal.

Planeta Anão: É um astro rochoso de forma esférica, é de pequenas dimensões, e descreve uma órbita diferente dos outros planetas do sistema.

Cometa: É um astro de forma esférica constituido por poeiras, gases e gelo e quando se aproxima do Sol os gases descongelam, o gelo derrete eo cometa fica com núclo, cabeleira e cauda. Quando isto acontece o cometa é visivel a olho nu, pois deixa o rasto de uma cauda.

Asteroide: É um astro rochoso de forma irregular, situa-se principalmente na cintura interna, entre Marte e Jupiter.



Meteorito: É um fragmento de astro rochoso de forma irregular, que embate na superficie terrestre e dão-nos informções sobre os constituintes do Universo.

Meteoróide: É um fragmento de astro que atravessa a nossa atmosfera.

Estrela cadente: É constituido por poeiras e gases, provenientes de fragmentos de asteroides e de cometas que entram na nossa atmosfera e ardem.